terça-feira, 18 de abril de 2017

O setor estatal, a eficiência e a burocracia, a quem serve ?


Resultado de imagem para eficiencia estatal


Empresas estatais e o setor público podem e devem ser mais eficientes.

Quais os maiores interessados em que as respectivas engrenagens citadas funcionem?

Os próprios trabalhadores, portanto, nada mais coerente que exista uma ampla participação da categoria nas decisões, planejamentos e formas de organização.

Por vezes a população de um modo geral não tem ideia da dimensão e importância da Petrobras, Eletrobrás, do sistema único de saúde, da educação pública, ainda que sejam os principais beneficiários dos serviços e consequentemente prejudicados, quando o sistema não funciona ou a empresa tem prejuízos.

O que fundamentalmente corroí o erário público ?

-Indicações politicas(No que se refere ao fisiologismo e nepotismo, agentes políticos com formação adequada e que defendam o interesse público não fazem parte do problema).

-Junção dos interesses públicos com privado.

-Sucateamento do serviço ou empresa pública para o favorecimento do setor privado.

Todos esses problemas seriam superados com a participação direta dos trabalhadores nas direções estratégicas, econômicas e comerciais, pois, além de representarem os interesses reais do bom funcionamento da empresa e do serviço prestado, é concretamente o bloco de defesa contra as práticas destrutivas.

A criatividade que existe em variados níveis nos trabalhadores é impedida de se manifestar quando ele não tem qualquer direito decisório nas instâncias mais relevantes do seu setor.

A burocracia pode ser drasticamente diminuída, quiçá desaparecer, caso os maiores conhecedores do processo interno possam de forma coordenada e coletiva colocar suas ideias em funcionamento.

Tudo isso é bloqueado para favorecer indicados, corrupção, interesses privados, e por fim, claro, o sentimento de descrédito e raiva contra o setor público no geral.

Um comentário: