quinta-feira, 29 de outubro de 2015

A posição dos revolucionários sobre o porte de armas

Nos últimos anos temos visto o retorno do debate no Brasil sobre o porte de armas para civis, na realidade sua facilitação, já que com a atual lei torna-se quase impossível uma pessoa comum adquirir uma arma de forma  legal, seguindo todos os tramites burocráticos e ainda esperar pela boa vontade do delegado responsável para aprovar sua solicitação. Diante dessa ''polêmica'', gostaria de deixar aqui meu posicionamento favorável a tal aprovação e porquê é algo positivo para os revolucionários e o proletariado de modo geral.

Primeiramente gostaria de informar a esquerda anti-armas e pacifista o seguinte fato, a burguesia já esta armada, sim camaradas, eles controlam o Estado e seu aparato de repressão, ou seja, a policia, tanto a militar como a civil, além do exército claro. Isso deve ser lembrado para os esquecidos de plantão, porque aparentemente muitos ''socialistas'' ''comunistas'' e progressistas acreditam e defendem a democracia liberal e seu aparato de repressão contra a organização independente e  revolucionária da classe operária.

Essa afirmação pode ser feita com base no tipo de discurso utilizado contra o armamento da população, em particular da classe trabalhadora, por parte desses elementos, sempre utilizam-se de um discurso a favor do Estado ''democrático'' direito, da paz e coesão social e do ''dialogo'' ad-eterno como forma de resolver conflitos inconciliáveis de classe, com isso claro, favorecem apenas a burguesia e a direita.Os únicos vencedores do apassivamento social, e de uma classe operária desarmada e mansa é a burguesia e o fascismo.

É possível colocar como exemplo nossos vizinhos latino-americanos que estão em processo de luta social intensa, tanto interna, contra a direita nacional e burguesia, como externa, contra o imperialismo e seus lacaios. Na Venezuela e Bolivia, onde o processo de luta e mobilização é mais intenso, temos inclusive a criação de milicias operárias, caso da Venezuela, que além da milicia nacional bolivariana que conta com quase 1,100,00 homens/mulheres, criou-se em 2013 as milicias operárias.

Onde todas essas questões e diferentes processos  entram em convergência ? Esses países permitem o porte de armas á civis, claro, com a devida documentação básica, testes psicológicos, antecedentes etc. Para muitos pode ser difícil de entender tal situação, mas só com armas é possível realizar-se uma revolução ou mesmo combater o fascismo quando o mesmo coloca-se nas ruas contra a classe operária. E vivemos atualmente esse momento, grupos de extrema-direita desfilam nas ruas tranquilamente atacando qualquer referência ao ''vermelho'', ''comunismo'', direitos sociais ou qualquer outra retórica socialista.

Não coloco aqui que se reaja com armas e balas a manifestações da extrema-direita/direita, o que expresso é a necessidade latente de organização e defesa da classe operária, não só dos seus direitos sociais, mas da sua existência e preservação física, já que com o avanço da estrema-direita a vida do proletariado esta em risco constantemente. A extrema-direita não dialoga e muito menos tem pena de qualquer pessoa que se coloca contra o seu avanço, o Estado  não só faz parte disso como tem lado, e no Brasil o lado que ele assumi é o da Burguesia, ou seja, da elite e em ultima instância do fascismo.

Muitos podem argumentar que o porte de armas vai aumentar o numero de homicídios, mas esquecem de dizer que atualmente temos 60 mil assassinatos por ano, os assassinatos que acontecem são o efeito e não a causa do problema. Vivemos no caos social, e isso se deve ao sistema capitalista, e com o aumento da crise essa situação vai piorar, e quem morre em sua grande maioria são os trabalhadores,pobres e jovens das favelas e periferias do nosso país, o executor é a repressão do Estado( e ninguém pensa em desarmar a policia, ou seja, continuara na mesma).

A Burguesia e a classe média apoia o porte de armas por motivos liberais, para a proteção da propriedade privada e ''matar bandidos pés de chinelo'', praticar o que já faz cotidianamente, a motivação dos revolucionários é outra, classista, em prol do proletariado e de sua organização. O momento atual mostra que o ataque da repressão do Estado, da Burguesia, irá aumentar e de diversas formas tentaram atingir a classe operaria, como revolucionários devemos colocar-nos em contra-ponto a essa situação, 

Quem luta pela revolução, pelo socialismo e consequentemente pela emancipação do proletariado, não pode colocar-se contra essas evidências. Os partidos, coletivos e movimentos sociais devem organizar-se para o período ainda mais duro de enfrentamento que apresenta-se diante não só da crise econômica, mas politica, que já revela o tipo de combate que teremos nesse período..

















terça-feira, 13 de outubro de 2015

Pós-modernismo no Lixo da História

Nos últimos tempos, temos visto o aprofundamento da crise ideológica da esquerda, se não bastasse os problemas que sempre existiram, como a questão da estratégia, tática, unidade e organização, estamos acompanhando agora a autofagia que essa doença ideológica chamada pós-modernismo esta fazendo com a esquerda atual. Algo que surgiu e é nutrido pela própria esquerda, e que aos poucos esta destruindo os valores mais elementares do marxismo-leninismo.

Quais valores são esses ?  A luta de classes, o materialismo histórico, a ciência, e o proletariado como motor e objetivo principal da revolução socialista. Isso infelizmente esta acontecendo, e com a complacência e estimulo de muitos militantes, partidos, coletivos de dentro do movimento, por isso enfatizo a autofagia desse acontecimento, claro que tudo ocorre por determinados processos históricos, por isso, não é culpa de uma pessoa especifica, e sim de determinadas analises e ações que levaram a esquerda chegar nesse ponto.

Já na década de 70, em consequência do aprofundamento do revisionismo, não só soviético, mas de grande parte do movimento comunista, como os eurocomunistas na Europa, china pós Mao Tse Tung, entre outros, começa a surgir determinadas analises que já representam o estourar do ovo da serpente dentro da esquerda, claro que cada país desenvolveu esse discurso numa ''velocidade , alguns mais rápidos outros mais lentos, ou seja, mais ou menos resistência e combate ideológico contra o revisionismo, e consequentemente contra essa aberração ideológica.

Há quem interessa uma esquerda que relativiza a ciência, o marxismo e o materialismo histórico ? A direita claro, esse papel é cumprido de forma exemplar pelos pós-modernos na esquerda, conseguiram dominar partidos, criar coletivos e subverter a lógica de pautas fundamentais, como a luta das mulheres, do negro. Colocaram e adaptaram todas essas questões nos marcos do capitalismo, ou seja, não seria mais necessário a revolução socialista para acabar com o racismo, o machismo, no capitalismo isso é possível, e para isso iremos desacreditar o marxismo, o socialismo, os revolucionários entre outras coisas.

Como é feita esse propaganda de subversão e alteração do marxismo e da sua história ? Adote um discurso relativizador da realidade concreta, utilize de elementos reacionários como propaganda anticomunista, faça um discurso com palavras de efeito, como machista, homofóbico, estalinista etc.., mesmo que elas não signifiquem nada na realidade e não tenham nada a ver com a discussão, separe debates em ''guetos'', zombe e desmoralize discursos baseados na luta de classes, censure a opinião alheia e crie grupos para fazer ''escrachos'' ,pronto esta aí o pós-modernismo, claro que ainda falta muitas  coisas que esses grupos majoritários atualmente na esquerda fazem , porém não vamos nos alongar nisso se não teremos enjoo.

Estão destruindo as ciências sociais, as universidades e a esquerda, se já não bastasse a direita, o liberalismo, fazendo esse trabalho, também temos os pós-modernos os ajudando firmemente, uma parceria que esta rendendo muitos frutos, o progressivo pacifismo dentro da esquerda é apenas uma citação, das várias que pode ser feita em relação a tudo que já foi dito. E por que não há uma reação mais contundente em relação aos pós-modernos ?  Muitos ainda tem receio de combater, justamente pela posição majoritária que essa ideologia exerce em partidos,universidades, coletivos e organizações, como os pós-modernos fazem muito ''barulho'' com suas palavras de ordem, e se utilizam oportunisticamente de pautas mais que justas para sua própria ascensão, além de estarem na ''moda'', acabam abrindo mão de uma reação forte, para evitar confrontos em seus ambientes cotidianos.

Mas para os comunistas revolucionários essa luta é fundamental, combater o pós-modernismo dentro do movimento comunista, é combater o revisionismo, a reação, a direita e o oportunismo individualista pequeno burgues. '' A história da sociedade até os nossos dias é a história da luta de classes'' Marx. Viva o Socialismo, a Revolução, o Marxismo e o Proletariado.



















sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Por uma frente antifascista....


Criar uma frente antifascista é mais que urgente para nos brasileiros no momento atual, a extrema direita esta organizada, treinada, armada e financiada, e pior, ainda tem proteção do Estado. Devemos, apesar das enormes diferenças que temos nas nossas estratégias, táticas e objetivos, focar nesse momento num inimigo maior, o fascismo esta posto para nós, não é necessário analisar muito para ver claramente como esta sendo essa organização, para ações imediatas e futuras.

É preocupante que a esquerda não esteja preparada para enfrentar o fascismo, não há grupos permanentes de autodefesa, e muito menos avisos para os militantes mais ''distraídos'' relacionado ao tema, não adianta ficar defendendo a ''democracia'' burguesa e coisas do tipo, quando grupos fascistas e neonazistas estão nesse momento prontos para agir, apenas esperando as ordens dos seus donos. 

Não é alarmismo, e muito menos algo fantasioso, esse problema esta ai, para todos que tenham olhos e discernimento verem. Da minha parte posso apenas destacar essa situação, e lembrar desse problema que estamos vivendo, não estou organizando num partido ou coletivo, portanto não tenho condições reais de colocar uma proposta dessa em prática.


Mas destaco que é de vital importância que os partidos e, qualquer outra organização de esquerda reflita e ponha isso em prática, não é mais possível esperar por algo pior vindo da extrema direita para que haja alguma mobilização do tipo, é fundamental a esquerda se organizar e debater esse problema para agir na realidade, não basta apenas ''propaganda virtual'' ou ações isoladas. Precisamos massificar para esmagar o fascismo.